Questões globais

A lista de desafios para os quais apenas poderemos encontrar soluções através da cooperação global é longa. O desenvolvimento econômico, a estabilidade dos mercados financeiros internacionais, as políticas climática e am biental, a gestão e proteção de recursos, a migração e o combate da pobreza bem como o trabalho de conflitos são temas que constam desta lista. Conseqüentemente, os principais desafios a serem enfrentados nos próximos anos serão questões como: a governança e o ato de governar, a adaptação do Estado Nacional moderno às novas condições, o desenvolvimento contínuo e a consolidação do Estado, isto é, da condição de Estado (statehood), em muitos países em transformação bem como a criação de estruturas regionais e globais estáveis e eficientes. Conseguirmos enfrentar e superar estes desafios será, não por último, determinante para o êxito ou fracasso de outras áreas chave da agenda global. Neste contexto, advém uma responsabilidade especial aos grandes países emergentes.
No âmbito do Grupo de Trabalho “Questões Globais” da FES, o escritório do Brasil retoma esta agenda e discute os temas junto com representantes da FES de outros países emergentes bem como com representantes da FES de Washington, Bruxelas, Nova Iorque e Genebra. O objetivo do esforço é intensificar o diálogo entre os poderes emergentes e os já estabelecidos, descobrir e examinar possibilidades de cooperação política e informar permanentemente sobre a posição dos países emergentes com relação às questões globais.
Questões globais selecionadas são incluídas sistematicamente no trabalho de projeto nacional realizado pela FES Brasil com a intenção de discutir a grande relevância dos desafios globais para o pais e desenvolver posições neste sentido junto com nossos parceiros mais importantes, ou seja, CUT, PT; ONGs, governo.